IMAGINAÇÃO – Um Conto De José Olavo Ribeiro

Imagem: Ilustração

Por José Olavo Ribeiro

O sol nasce numa bela manhã de domingo. Helena acorda seu filho Diogo, de oito anos, enquanto Marcelo carrega sua pequena camionete com os apetrechos que levarão para a praia.
Ao chegarem o pai retira do carro as pranchas e demais bagagens. Ele dará aula para novos surfistas. Ela fixará na areia o guarda-sol adaptado para pendurar biquínis, calções, bolas, brinquedos e outros produtos para venda aos banhistas.

Assim vivem os pais de Diogo, que naquele momento corre com uma pequena vara de madeira simulando um cavalinho, a galopar livre ao vento. Minutos depois, cansado da brincadeira, passa a observar as pessoas ao redor:
Quem é aquele rapaz atirando sua rede de pesca? Parece o Homem Aranha a lançar suas enormes teias;

E o jovem loiro a quem seu pai entrega uma prancha? o Príncipe Submarino das revistas em quadrinhos;

O casal na água jogando vôlei deve ser o Homem Elástico, que se estica e sempre alcança a bola, e a Mulher Invisível, que mergulha com frequência e desaparece entre as ondas.
Assim, distraído com seus pensamentos, Diogo entra no mundo mágico da fantasia e todos viram heróis.

De repente Diogo corre para refrescar-se nas águas rasas do mar, porém, uma pequena correnteza arrasta-o para um lugar mais profundo. Debatendo-se com a corrente, sente medo. Então, lembra-se dos personagens que instantes antes invadiam a sua cabeça e chama pelo Super-Homem para ajudá-lo.

Subitamente é agarrado e levantado de costas e, naquela fração de segundos, imagina estar nos ares com seu herói voador. Vira-se cheio de alegria e grita: PAPAI!
Chega a Mulher Maravilha e diz: cuidado, filho, não vá para o mar sozinho.

Compartilhe:

Comentário (1)

  • Amália Responder

    Que conto lindo!!!

    12 de agosto de 2020 at 20:06

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.