STYVENSON ADMITE ERRO, ATACA IMPRENSA E AVISA: “AGORA EU VOU ATRÁS DO POLICIAL QUE ESTÁ AFASTADO”; VEJA O NOVO VÍDEO

Styvenson reage à críticas atacando a mídia potiguar (Foto: reprodução/Blog do Barreto)

Após a repercussão negativa das declarações em que tentou minimizar a agressão de um policial a uma mulher vítima de violência doméstica na cidade de Santo Antonio do Salto da Onça (RN), o senador Styvenson Valentim (PODE) voltou a gravar um vídeo (ver ao final da matéria) em que se manifestou sobre o caso.

Visivelmente irritado, ele disse que iria procurar ouvir as duas partes para saber o que realmente aconteceu para que o policial batesse na mulher. “Agora eu vou atrás do policial que está afastado e na casa da mulher”, avisou. “Se não aconteceu nada o policial precisa de internação”, disse em outro trecho.

Na live o parlamentar ainda reconhece que errou na escolha das palavras: “Usei a palavra ‘merecer’ de forma equivocada. Isso é indiscutível”. Ele admitiu ter usado palavras ambíguas. “Quando disse ‘tapa bom’ foi porque foi tapa bem dado, que pegou em cheio e o ‘merecer’ foi o que foi que é aconteceu para levar”, explicou.

Ele aproveitou a oportunidade para atacar a imprensa. “Esses blogs que eu não pago, essa imprensa que eu não dou um centavo vem aqui para essa live que faço todos os dias e falo de coisas boas e na hora que Styvenson fala alguma coisa aí transforma”, disparou.

Senador discute com professor mossoroense

Durante a live o senador Styvenson ainda se irritou com o professor mossoroense Tales Augusto, do IFRN, que questionou se ele não estaria tentando encontrar num eventual desacato a justificativa para um ato de violência policial.

Styvenson se irritou:

“Vaza tu daqui que é melhor! O vade mecum discursando direito penal aqui. Eu lá falei que desacato justifica violência. Que houve agressão? Houve. Eu quero saber o que houve para motivar a agressão”.

Em seguida ele disse o que considera passível de punição sem condenar o ato de violência. “Desacato justifica uma prisão, uma condução, uso da algema, o uso proporcional da força e naquele caso eu não sei o que aconteceu”, frisou.

Confira o vídeo com a posição de Styvenson:

Nota do Blog: em vez de consertar a situação o senador reforçou o que se pensou sobre o primeiro vídeo. Ele acha que aquela situação é possível culpar a vítima a depender do que ela tenha dito ao policial.

Fonte: Blog do Barreto

Compartilhe:

Comentário (1)

  • Sérgio Responder

    O senador tem suas razões e devemos respeitar. A vítima tem suas razões e devemos respeitar. O polícia agressor tem suas razões que jamais devemos acatar e muito menos respeitar. Lamentável o fato que merece um ajuste pela unidade policial.

    26 de julho de 2021 at 11:20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.