UFRN é pioneira em emissão e validação de diplomas digitais

Ilustração

A cerimônia de Lançamento da Solução para Emissão e Validação de Diplomas Digitais foi realizada na manhã desta quarta-feira, 16 de dezembro, pelo Ministério da Educação (MEC). No evento, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi apontada como uma das primeiras instituições de ensino a oferecer a inovação tecnológica.

De acordo com o portal do MEC, o “diploma digital de curso superior de graduação é o documento com existência, emissão e armazenamento integralmente digitais”, que visa modernizar as documentações acadêmicas, cumprir as exigências da legislação educacional e evitar fraudes ao reforçar a segurança para registro e emissão de diplomas digitais.

Durante o evento, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, considerou que o diploma digital vai oferecer transparência e agilidade para os usuários, visto que o documento virtual terá validade jurídica igual ao documento físico, bem como facilitará a distribuição e garantirá a segurança na validação da autenticidade.

O secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas de Souza, também participou da cerimônia e fez uma apresentação sobre o histórico do projeto, que foi criado em 2018 e, em 2019, teve como foco a regulamentação de padrões de segurança e requisitos de informação. Neste ano, houve a implementação e a apresentação de uma proposta de gestão unificada dos diplomas, fruto de parceria entre o MEC e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). A UFRN e a Universidade Federal do Paraíba (UFPB) foram mostradas como as pioneiras na utilização da tecnologia e, até o final de 2021, o diploma digital poderá ser implementado em todas as Instituições Federais de Ensino Superior (IFES).

Para o diretor da RNP, Nelson Simões, a inovação tecnológica representa um avanço na emissão e preservação digital dos documentos. Ele explicou que as instituições de ensino continuarão com a responsabilidade pela integridade e validade dos diplomas, mas, além disso, qualquer pessoa poderá verificar, por meio de uma plataforma, a autenticidade do documento.

O evento contou ainda com as participações de representantes da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Conselho Nacional de Educação (CNE), entre outros órgãos. Outras informações podem ser conferidas no site Diploma Digital do MEC.

 

Fonte: Williane Silva de Ascom-Reitoria

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.