Doenças Hematológicas, como tratar? (Rilvana Campos Câmara)

REPRODUÇÃO

Sabemos que o sangue é um líquido necessário e indispensável para nossa sobrevivência, porque ele nos dá a vida e é responsável por transportar oxigênio, hormônios, nutrientes, células brancas, plaquetas e outras substâncias necessárias para o funcionamento do nosso corpo.

É necessário, também, que haja um médico específico para tratar dele. Esse profissional é o hematologista, que trata as doenças do sangue. As doenças hematológicas são as que comprometem o funcionamento dos componentes sanguíneos, causando anemias, distúrbios de coagulação do sangue, hemofilias, tromboses, linfomas, leucemias e mielomas.

Os sintomas podem variar, de acordo com o comprometimento dos seus componentes. A redução de plaquetas provoca a redução dos fatores de coagulação, que podem acarretar manchas roxas pelo corpo, sangramentos espontâneos pelo nariz, gengiva, aparelho digestivo e urinário. Como também, a situação oposta pode ocasionar trombose e embolia, pelo entupimento dos vasos sanguíneos.

Quando o problema compromete os glóbulos vermelhos, que são os responsáveis por levar oxigênio para o corpo, a falta deles pode causar cansaço, fadiga, fraqueza e palidez cutânea. Ao atingir os glóbulos brancos, que são os responsáveis por nossa defesa, pode acarretar infecções, febres e ínguas, que são sinais que há algo errado com nosso organismo.

A doença hematológica não tem prevenção, contudo, o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura. Com a realização de um hemograma, é possível mapear os componentes do sangue e traçar estratégias para o tratamento.

Esse tratamento vai variar, de acordo com o tipo da doença, e pode ser um transplante de medula óssea, quimioterapia, imunoterapia, transfusão sanguínea ou acompanhamento regular com hematologista. É muito importante, também, ao ser detectado um problema hematológico, realizar um estudo genético da família, principalmente, para aquelas doenças que são hereditárias, como anemia falciforme, talassemia e hemofilia. Fazendo com que sejam evitadas e/ou acompanhadas, a fim de não entrar em uma crise.

A Casa Durval Paiva atende, também, crianças e adolescentes, com doenças hematológicas, que são acompanhadas pelos hematologistas credenciados e encaminhadas ao Hemonorte, dando continuidade ao tratamento. Além disso, a instituição ajuda no tratamento e nas campanhas de doação de sangue e medula óssea, com o intuito de, cada vez mais, salvar vidas.

 

Rilvana Campos Câmara é Coordenadora Diagnóstico Precoce – Casa Durval Paiva

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.