Francisco de Sales Felipe


Verão

Quando pisas dois girassóis acordam meus desejos. Quando corres, escorrem nos meus sonhos os passos Do calor do sol que te queima. E em mim ainda arde o beijo. Essa enlouquecida profusão de bocas enluaradas Nessa fogueira onde se abrasam as ilusões de ontem Com esses lábios, agora nesse mel de súplicas. Não. Não quero, […]

Boêmios da minha geração

Era tão bom quando contava o pouco dinheiro que eu economizara para viver a alegria do ARPÈGE. E quando me sobrava para ouvir Núbia Lafaiete na radiola-de-ficha meu prazer de bemol ia a sustenido. – eu estava ali tomando o dinheiro daquele besta para gastar com a gente. Dizia a minha amada, filha da noite. […]

Saudade de Adelmaro

Por Francisco Sales Felipe Um sorriso aberto. O amigo solidário. O tempo algoz nessa partida. A saudade consoladora na aflição. E tudo , ainda assim , é tão triste.