ESTUDANTE POTIGUAR PARTICIPA DE SIMULAÇÕES DA ONU EM HARVARD

//REPRODUÇÃO//

A estudante do Curso Técnico em Aquicultura integrado ao Ensino Médio (2º ano), Ana Júlia Santos Lopes, foi classificada para participar da Harvard Model United Nations, uma das simulações de relações internacionais mais concorridas e importantes do mundo. A jovem competirá ao lado de colegas do Clube de Relações Internacionais Sérgio Vieira de Mello (CRISVM), grupo de relações internacionais construído e gerenciado por estudantes do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e por Ana Júlia, estudante da Escola Agrícola de Jundiaí, no Rio Grande do Norte. Os interessados podem acompanhar o CRISVM através das redes sociais (@cri_svm) ou do site oficial da equipe. A simulação acontecerá em Boston, nos Estados Unidos, em janeiro de 2022.

Apesar do resultado da aprovação ter sido divulgado no dia 30 de julho, os integrantes do CRISVM iniciaram a preparação há mais de sete meses. Os jovens participaram do 1º Torneio Brasileiro de Debates do Ensino Médio e conquistaram a medalha de bronze na competição, na qual participaram 158 estudantes de 25 estados do Brasil. Ana Júlia Santos Lopes afirma que as simulações da ONU mudaram sua vida e sua percepção do mundo. “Hoje eu posso afirmar com total certeza que as simulações da ONU mudaram a minha forma de enxergar o mundo, o modo como eu aprendia sobre Relações Internacionais e, sem dúvidas, transformaram a minha vida!”, declara.

Harvard Model United Nations (HMUN) é uma simulação de relações internacionais realizada em Boston e acontece anualmente para alunos do ensino médio. Os alunos envolvidos têm a chance de obter uma visão mais próxima sobre o funcionamento da Organização das Nações Unidas (ONU) e o dinamismo das relações internacionais.

Os participantes também encontram na HMUN uma oportunidade para praticar as habilidades em oratória, liderança, elaboração de soluções inovadoras e criativas. É importante ressaltar que a avaliação que os estudantes enfrentaram para a aprovação, foi a elaboração de quatro redações em inglês, enviadas diretamente para responsáveis em Harvard.

Além da medalha de bronze no 1º Torneio Brasileiro de Debates do Ensino Médio, Ana Júlia ainda carrega reconhecimentos específicos das sete simulações em que participou: uma melhor delegada, três menções honrosas e uma menção oral. A estudante também já representou diversos países nas simulações, como a Dinamarca, o Chile, a França e o Brasil.

A estudante recebeu a notícia enquanto realizava uma prova de química e contou que não segurou as lágrimas ao tomar conhecimento da aprovação. “Eu estava fazendo uma prova de química na hora e eu vi todo mundo me ligando, então pensei: ‘meu Deus, saiu o resultado da aplicação de Harvard!’. Quando eu vi que todo mundo estava comemorando, comecei a chorar na hora!”, relata.

Sobre a conquista, Ana Júlia não esquece dos colegas e fazquestão de mencioná-los em meio à tanta felicidade. “Eu estou feliz e realizada por ter chegado até aqui com os meus amigos. E nós, enquanto delegação, estamos com muita expectativa para chegarmos lá e representarmos nossos estados, sendo diplomáticos, respeitando nossas políticas e conseguindo mudar um pouco do mundo naquele dia”, conta.

Como recado para todos, a estudante acredita que o futuro do mundo depende dos jovens e afirma que as simulações a tornaram livre. Além disso, a jovem ainda revelou alguns planos para o futuro. “Precisamos ter em mente que o futuro do mundo depende dos jovens e é exatamente esse o ambiente que as simulações nos proporciona. As simulações me tornaram livre”, relata. “No futuro, eu espero conseguir também fundar um clube na Escola Agrícola de Jundiaí e convidar a todos para conhecer como a diplomacia pode impactar as suas vidas, assim como impactou a minha”, completa.

FONTE: PORTAL DA UFRN

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.