Teatro das Cabras Apresenta Exposição “Casos Insolúveis”

Teatro das Cabras lança neste mês de abril a sua primeira exposição de fotografias caseiras, experimentais e híbridas, a partir de suas pesquisas sobre a composição de imagens para a cena. A exposição virtual “Casos Insolúveis” será disponibilizada no site https://teatrodascabras.46graus.com junto com um ciclo de conversas intitulado Dissecação do Processo, onde as artistas partilham com o público suas pesquisas para a criação das séries. Todas as fotografias foram realizadas pelas atrizes envolvidas no processo de criação, cada uma em sua própria residência e com os materiais disponíveis em suas casas, respeitando assim as medidas de isolamento social necessárias ao período vigente de pandemia.

Em meio ao ano alucinado de 2020, instaurada uma situação de pandemia somada a um quadro político de desmontes e desesperanças, seis artistas trocam cartas entre si para mover algo em meio a interdição e o isolamento: 01 de junho de 2020 – “Essa carta é uma espécie de convocatória, ou talvez um manifesto, mas poderia também ser facilmente uma página do meu diário com marcas de lágrimas e desespero no papel” [Heloísa Sousa]. “Eu odeio, ODEIO, essa vida virtual baseada em lives e aulas e apresentações por Zoom, meus olhos ficam cansados, eu me sinto viajando durante essas coisas e quando volto a mim a coisa já tá acabando ou o palestrante ainda está falando sobre a mesma coisa – sobre si” [Fernanda Cunha]. “Eu tenho um not muito velho em casa que uma amiga deixou comigo e foi morar em outra cidade, ele não tem word e o teclado não sei colocar as acentuações, então ignorem a falta de algumas delas” [Cléo Moraes]. “Meninas, sou sempre atrasada né? Mas li as cartas agora e, se vocês não se importarem, prefiro mandar áudio, já que falo muito melhor que escrevo. Áudios de 3 minutos e 25 segundos, outro de 49 segundos” [Luíza Saad]. “Aproveito a insônia e peço perdão pela demora para dar um retorno, meu telefone não tinha os aplicativos necessários para ler todas a cartas” [Thuyza Fagundes].

A partir de uma pesquisa sobre criação em fotoperformances, três atrizes criam as figuras da Mulher Abortiva, Mulher Nua e Mulher Urgente após realização de um teste de patologia do Ursinho Pooh disponível na internet. Essas figuras compõem os estudos de “Casos Insolúveis” e impulsionaram a criação de textos por Fernanda Cunha, que se estruturaram como relatos de dias, traumas, ânsias e desejos dessas mulheres. Heloísa Sousa e  Luíza Saad dirigiram a criação de séries de fotografias com as atrizes a partir desses materiais, explorando a composição de imagens que materializam visualmente essas figuras. O que está exposto, portanto, não são apenas fotoperformances em si, mas composições em fotografia que atravessam processos de criação no teatro característicos das artistas envolvidas, como a elaboração de dramaturgias, figuras e suas narrativas, cenografias e outras possibilidades entre paródias, montagens e colagens.

A exposição virtual “Casos Insolúveis” tem recursos da Lei Aldir Blanc Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo  e Governo Federal.

FICHA TÉCNICA

Direção e Curadoria:

Heloísa Sousa e Luiza Saad

Dramaturgia:

 Fernanda Cunha

Fotografias e Performances:

Cléo Morais, Fernanda Cunha e Thuyza Fagundes

Site e Material Gráfico:

Luíza Saad

Produção:

 Nathalia Santana

Assessoria de Imprensa:

Luciana Oliveira  – Sollar Comunicação

Agradecimentos:

Carol Macedo, Gabriela Marinho e Camélia

SERVIÇO:

EXPOSIÇÃO VIRTUAL CASOS INSOLÚVEIS

De 05 de abril a 05 de maio

Classificação Indicativa: Maiores de 16 anos

Acesse a exposição aqui: https://teatrodascabras.46graus.com

DISSECAÇÃO DO PROCESSO – CICLO DE CONVERSAS

15 e 16 de abril , das 18h às 20h – Atividade gratuita

Inscrições: de 05 a 12 de abril

Classificação Indicativa: Maiores de 18 anos Formulário de Inscrição: https://forms.gle/cQLnBmadAqmkuzhA6

Sobre o Teatro das Cabras

O Teatro das Cabras é um projeto que surge em 2018, com o intuito de criar cenas contemporâneas e alucinadas, prioritariamente com mulheres. Através de uma profusão de vozes, sobreposição de imagens e dramaturgias políticas e fragmentadas, o projeto vem reunindo mulheres em Natal/RN para criar nas fronteiras entre o teatro, a dança e a performance, se permitindo ainda cruzar com outras linguagens artísticas. Atualmente, o grupo é formado pela encenadora Heloísa Sousa, a atriz e dramaturga Fernanda Cunha, a atriz Thuyza Fagundes, a iluminadora Cléo Morais, a produtora Nathalia Santana, a cenógrafa Luiza Saad e a musicista BEX. Em 2019, o projeto estreia seu primeiro espetáculo “A Tragédia Mais Insignificante do Mundo” com direção de Heloísa Sousa e dramaturgia de Fernanda Cunha, a obra reúne nove mulheres nas diferentes funções artísticas para propor um teatro fortemente imagético, com roteiros coreográficos e que dialoga a questão da violência através das palavras e pensamentos de mulheres.  Em 2021, o grupo estreia os projetos “Duas Sombras diante do Abismo” e “Casos Insolúveis”, além de propor oficinas sobre suas práticas e participar de diferentes eventos. O Teatro das Cabras é uma urgência, uma estratégia política de sobrevivência diante dos discursos e práticas vigentes, uma voz de elucidação de novos mundos através da arte.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.