Ano Novo Chinês: conheça as tradições do feriado mais importante em grande parte da Ásia; VÍDEO

Saiba por que os chineses passam dias sem lavar roupa nem varrer a casa, e entregam dinheiro em pacotes a seus familiares.

O Ano Novo Chinês, o feriado mais importante em uma grande parte da Ásia, começa nesta sexta-feira (12). Esse será o Ano do Boi de Metal, que corresponde a 4719 no calendário chinês. Ele acaba em 31 de janeiro de 2022.

Desta vez, o Ano Novo Chinês terá menos comemorações por causa das preocupações com a pandemia de Covid-19.

Há receio especialmente por regiões no interior do país, onde se testa menos a população e há mais resistência às medidas de controle.

Em um ano normal, esta seria uma das semanas com mais fluxo de tráfego no país, porque as famílias tradicionalmente se reúnem para o feriado. Muitos dos trabalhadores só têm essas datas para ver seus parentes em outras cidades.

Em 2017, por exemplo, as autoridades de transportes no país estimaram que foram feitas quase 3 bilhões de viagens no período.

Escultura do boi, o animal do ano lunar que começa em 12 de fevereiro de 2021, em Jacarta, na Indonésia — Foto: Willy Kurniawan/Reuters

Escultura do boi, o animal do ano lunar que começa em 12 de fevereiro de 2021, em Jacarta, na Indonésia — Foto: Willy Kurniawan/Reuters

Troca de presentes
Como esses dias são os únicos do ano em que muitos familiares se encontram, há muita troca de presentes. Durante os dias do feriado, as lojas fecham por ao menos três dias, mas frequentemente por mais tempo. Os restaurantes ficam lotados com antecedência e, depois disso, também fecham por cerca de uma semana.

Rua de Pequim decorada para o Ano Novo Chinês, em 11 de fevereiro de 2021 — Foto: Noel Celis / AFP

Rua de Pequim decorada para o Ano Novo Chinês, em 11 de fevereiro de 2021 — Foto: Noel Celis / AFP

Dinheiro no pacote
Uma tradição é trocar dinheiro em um envelope vermelho, chamado de lai see (em cantonês — em Mandarim o nome é hong bao). É preciso distribuir um pacote de lai see para cada membro da família estendida. Os pacotes simbolizam o desejo de sorte e prosperidade.

Superstições do Ano Novo

Um urso panda perto da decoração de Ano Novo Chinês em um centro de conservação em Sichuan, em 3 de fevereiro de 2021 — Foto: Chinatopix via AP

Um urso panda perto da decoração de Ano Novo Chinês em um centro de conservação em Sichuan, em 3 de fevereiro de 2021 — Foto: Chinatopix via AP

Há diversas superstições relacionadas a esse período: durante esses dias, não se deve lavar roupas, usar tesouras ou varrer o chão. Os sinais de má sorte são diversos, como o choro de crianças.

Além disso, há uma superstição que diz que as mulheres devem ficar em casa até o último dia.

Este é o ano do boi, que representa força e determinação. As festas geralmente começam uma semana antes da data.

Na antevéspera, há faixas festivas e começam as feiras de flores (neste ano muitas feiras foram canceladas).

Há também pratos simbólicos que representam sorte e melhoras. As comemorações começam com bolos e doces.

Há pratos simbólicos que representam sorte e melhoras. As comemorações começam com bolos e doces.

Em mandarim e em cantonês, a palavra para doce é parecida com a expressão para designar uma pessoa alta, e doces representam crescimento para o ano vindouro.

Bençãos e lanternas

Mulher passa por lanternas vermelhas colocadas como decoração para uma feira do templo em uma entrada do parque Longtan em Pequim, em 2019 — Foto: Reuters

Mulher passa por lanternas vermelhas colocadas como decoração para uma feira do templo em uma entrada do parque Longtan em Pequim, em 2019 — Foto: Reuters

O Ano Novo é um dia em que as famílias ficam acordadas até tarde. A tradição é que haja uma grande reunião familiar no dia da virada de ano.

Em países onde há comemorações do Ano Novo lunar, há feriados que variam de três a sete dias.

O fim da comemoração, uma espécie de quarta-feira de cinzas, é geralmente no 15º do mês lunar. É um dia em que os membros das famílias dão suas bênçãos uns aos outros, visitam parentes e amigos.

Tradicionalmente, era um único dia que as garotas podiam sair de casa para ver as lanternas e, assim, conhecer os rapazes. Mas no presente, as cidades fazem painéis com lanternas que viram atrações.

Fonte: G1

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.