TODO DIA É DIA DE NORDESTE (CELSO CRUZ)

ILUSTRAÇÃO

Todo dia é dia de Nordeste
De Patativa, Cascudo e Gonzagão
De sanfona, pandeiro e violão
De baião, de xaxado e de xote
De abraço e de cheiro no cangote
Nestes versos uma declaração de amor
De um sertanejo esse caboclo sofredor
Que agradece feliz e satisfeito
Obrigado meu Deus por ter me feito
Nordestino, poeta e cantador

Sempre expresso nas linhas de meus versos
A grandeza do meu povo do sertão
Um povo honrado que traz no coração
O orgulho de ser cabra da peste
Sobrevivente das entranhas do nordeste
De uma caatinga que na seca perde a cor
Por sua terra devota tanto amor
Que esborrota pois não cabe no seu peito
Obrigado, meu Deus, por ter me feito
Nordestino, poeta e cantador

Fico alegre e minha vontade é cantar
Mostrar ao mundo o que meu peito encerra
O amor que tenho por minha terra
As lembranças do meu tempo de menino
De um suar, de um brincar no sol a pino
De um chover que da caatinga muda a cor
De um aprendizado, que extraído da dor
Norteia sempre o que faço e o que foi feito
Obrigado, meu Deus, por ter me feito
Nordestino, poeta e cantador. (Celso Cruz)

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.